Pretende criar redes sociais para o seu negócio? Faça-o(!), mas com critério.

Hoje em dia, a aposta no digital, com especial destaque para as redes sociais, é essencial para o crescimento do seu negócio. Mas esta presença digital deve seguir um planeamento estratégico bem elaborado. Se pensa que é só criar uma página no Facebook, Instagram, LinkedIn ou Twitter, fazer umas publicações a falar dos seus produtos e serviços e começar a ver resultados, desengane-se.

 

5 aspetos a ter em conta na escolha das redes sociais para o seu negócio:

 

-Esteja onde o seu público alvo está!

 

Ao elaborar a sua estratégia de marketing e comunicação, a definição de um público-alvo, bem como a criação de diferentes personas, é um passo fundamental. É através deste processo que vai perceber a quem quer fazer chegar o seu negócio. E como é que chega até essas pessoas? Estando onde elas estão.

 

Assim, por exemplo, se pretende chegar a um público mais jovem, que gosta de consumir conteúdos visualmente atraentes e simples, provavelmente será boa ideia apostar no Instagram. Se, por outro lado, também gostaria de chegar a um público mais velho, que valorize a componente textual e que gosta de partilhar com os amigos a sua vida pessoal, o Facebook parece ser a opção certa para o seu negócio. Pode (e em muitos casos deve) utilizar estas duas redes sociais para promover o seu negócio, desde que tenha em atenção as especificidades de cada uma delas.

 

-Não escolha apenas com base no número de utilizadores de cada rede social!

 

Em Portugal, como acontece no panorama mundial, o Facebook continua a ser a rede social com mais utilizadores, mas tem perdido adeptos entre o público mais jovem, que frequenta o Instagram com maior frequência.

 

A dimensão da audiência que pode atingir em cada uma destas plataformas é muito significativa, mas este não é o único aspeto a ter em conta – até porque a comunicação em massa deixou de ser tendência há muito tempo…

 

A aposta em redes sociais como o Pinterest, que, apesar do menor número de utilizadores, apresenta um grande potencial, pode gerar resultados muito positivos para a sua marca. Neste caso, o facto de esta ser uma rede social utilizada por um número mais restrito de pessoas pode permitir à sua empresa alcançar nichos que nas outras redes mais populares seriam mais difíceis de atingir.

  

-Cada rede social deve ter uma estratégia de conteúdo própria!

 

As redes sociais não são todas iguais. Cada uma tem as suas particularidades. Umas são mais apropriadas para conteúdos em imagem e/ou vídeo, outras em texto, umas são mais interativas do que outras, por exemplo. Então, se são diferentes umas das outras, também o conteúdo deve ser pensado em função das especificidades de cada uma delas. O conteúdo e a forma de comunicar em plataformas como o LinkedIn e o Instagram são necessariamente diferentes. Para além das particularidades técnicas de cada uma delas – predominância do texto vs destaque da imagem -, também o público de cada uma das redes é diferente, ou pelo menos a postura que a mesma pessoa adota em ambas as redes sociais é diferente. O Instagram é uma rede social mais descontraída e estética do que o LinkedIn, que é utilizado por motivos profissionais.

 

Com isto não quero dizer que não deve usar o mesmo conteúdo para várias redes sociais – há casos em que isso é possível e viável -, mas tenha o cuidado de não publicar sempre o mesmo conteúdo em todas as redes. Use as redes sociais de forma a que se complementem e não apenas como réplicas.

 

-Aposte na qualidade, não na quantidade!

 

Uma dica que se aplica não só às redes sociais em si, mas também ao conteúdo criado para elas. Não adianta ter uma página no Facebook, outra no Instagram, outra ainda no LinkedIn, no Twitter, no Pinterest, no Youtube, no Tumblr, etc. se depois não vai conseguir criar conteúdo de qualidade para alimentar estas redes sociais. É preferível escolher duas ou três e trabalhá-las bem do que ter cinco ou seis e a qualidade do conteúdo deixar a desejar. A regra do “less is more” no seu esplendor.

 

Deve procurar soluções que lhe garantam a qualidade que procura. Para isso, pode apostar na sua formação e começar a desenvolver novas competências que o vão ajudar a melhorar os seus conteúdos ou procurar profissionais que façam esse trabalho por si.

 

-Escolha redes sociais que lhe permitam interagir com o público!

 

Toda a gente gosta de receber atenção. As redes sociais são uma ótima oportunidade para criar uma relação de proximidade com os seguidores da sua marca e aumentar o potencial de os tornar clientes e, no caso de já o serem, os fidelizar. A nutrição de uma boa relação com os seus seguidores é cada vez mais essencial para o sucesso do seu negócio. Por isso, procure criar conteúdos que tenham valor para o seu público (se for valor emocional, melhor ainda), gostar e responder a comentários nas publicações, responder a mensagens e mostrar-se disponível para esclarecer todas as dúvidas que o seu potencial cliente tiver. Isso fará toda a diferença.

 

Estes são apenas alguns pontos a ter em conta ao escolher as redes sociais para o seu negócio. E não se esqueça! Nas redes sociais, a grande luta é conquistar a atenção dos seus utilizadores. Por isso, garanta que o seu conteúdo vai chamar à atenção e vai acrescentar valor à sua marca e aos seus seguidores.